Paralisação no serviço público de SJP

Os trabalhadores municipais de São José dos Pinhais decidiram realizar um dia de paralisação das unidades de trabalho do município, na próxima terça-feira, dia 17 de maio. A pauta principal da mobilização é a reposição integral da inflação (9,83%) no salário dos servidores.

Nas negociações anteriores, a Prefeitura ofereceu 8% de reposição.  Diante da inflação acumulada em 12 meses, a proposta significa na prática encolhimento salarial. Na negociação desta terça, a gestão ofereceu a reposição da inflação. Entretanto, os 9,83% seriam parcelados: em maio 5% e em novembro 4,83%.

No tocante ao Vale Alimentação, a Prefeitura fez uma proposta ainda mais rebaixada do que já havia apresentado nas reuniões anteriores (aumento de 8% ). Com os 8%, o valor do Vale ficaria em R$ 24,50. Na reunião desta terça-feira, a proposta da Administração foi abaixo dos 8%, com valor diário de R$ 24.

Na Assembleia Geral que ocorreu no Sinsep também nesta terça, os servidores demonstraram indignação com a proposta da Gestão Municipal. No microfone, expressaram um sentimento de frustração com o que foi chamado de "desrespeito do prefeito Setim com o serviço público". "Não tem sentido! Ele ofereceu 8% em maio, e agora só quer dar 5% em maio?", afirmou uma trabalhadora.

Diante do histórico do prefeito Setim em suas passagens pela Administração de São José dos Pinhais, a Assembleia aprovou a paralisação para o próximo dia 17 (terça-feira) cobrando não somente a reposição integral da inflação em uma só parcela, mas também o respeito aos Servidores Públicos e denunciando o aumento gritante dos gastos da Prefeitura com terceirização.

A concentração da mobilização da próxima terça acontece em frente ao Paço Municipal a partir das 8h30. Em seguida, a categoria vai até a Câmara pressionar os vereadores a reprovarem o parcelamento do reajuste dos servidores.